SOCIOLOGIA MODERNA

SOCIOLOGIA MODERNA

ANDRE ARRUDA

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

XEROX DATEM/DAEG = resenha

Sociologia é por excelência moderna, só há uma mais recente que outra.

Karl Marx, primeira metade sec XIX (base filosófica hegueliana) e F. Engels segunda metade do sec. XIX

Durkheim, pai da sociologia, positivista, cria a sociologia como ciência autônoma, trata de fenômenos sociais, conceitua esses fenômenos: igreja, política, direito. São dinâmicos nesse período do sec XIX, dinamizado pela maquina a vapor e estradas de ferro, diminui distancias, Marshal Makluan sobre diplomacia, texto chamado maquinas mídias, demora das informações permitia uma diplomacia mais ponderada, com o telegrafo noticias imediatas impactam sobre a diplomacia. Formas tecnológicas interferem na dinâmica social. Filosofia não está mais aparelhada para discutir essas questões. Fonte da sociologia é a filosofia política, neokantiana. Durkheim é conservador.

Weber mais liberal que o Durkheim. Mas mesmo assim centralista. Estado papel fundamental. Nação associada a idéia de estado. Identidade social construída. Marco criação da Republica Francesa, cria o conceito de cidadão Frances. Suprimi idéias de identidades locais em beneficio de uma nação burguesa. Império Frances. Obediência ao Estado, alistamento militar. Substituição do saber tradicional pelo saber científico. Mudança do papel da mulher que era transmissora do conhecimento. Quando o conhecimento passa a ser monopólio do Estado poder da Mulher decai.

Propriedade privada da sua própria vida = jusnaturalistas = Locke, Rousseau, Hobbes.

3 geracoes de direito
Direitos políticos, escola inglesa,
Direitos civis, conquistados quase junto com os direitos políticos. Principio da isonomia, igualdade de direitos e transparência da aplicação da justiça.
Direitos sociais, século XIX na Inglaterra, horário de trabalho, regulamentação do trabalho da mulher e da criança.

No Brasil conquistamos primeiro direitos políticos (parciais), depois sociais e direitos civis oscilam até hoje (policia que mata, sociedade que exclui).

Bibliografia
Um toque de clássicos, Ed UFMG, três autoras. (comprar pois vai ler inteiro)

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Milton Santos, documentário, Silvio Tendler

Consumo desenfreado é o verdadeiro fundamentalismo.

Há 3 tipos de globalização:
Globalização como nos fazem ver, fantasiosa, dinheiro como centro do mundo (no estado puro) independente do homem.
Globalização como o mundo é, globalização como perversidade
Globalização como o mundo pode ser, livro por uma outra globalizaçáo

Consenso de Washington para a America do Sul, fruto envenenado, única preocupação era a estabilidade financeira, negligenciado desenvolvimento social:
QUITO, 1991, REVOLTA PACHACUTI
COCHABAMBA na bolívia obrigou a desprivatização da água.
Bolívia nacionalização do gás
Argentina panelaço 2001

Divisão de trabalho desigual
Grandes empresas sem responsabilidade social
Filme corporation canadense

Lógica financeira nada tem a ver com a lógica da solidariedade.

Homo Davos = homem que faz fundos para amenizar a pobreza, mídia papel de mediação por meio de pequeno numero de agências que controla de maneira eficaz a interpretação do que está acontecendo no mundo.

Existem os fatos, as notícias são interpretações desses fatos.

Informação é grande instrumento de globaritarismo (totalitarismo da globalização).

Documentários Carlos Pronzato, argentino poeta, documenta movimentos diretamente na América do Sul.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Povos da floresta
Pela primeira vez convivemos com o futuro possível

A revanche da periferia
Adirley Santos cineasta periferia Ceilândia.
Rap é um cara da periferia a dar uma cara, identidade para a periferia.
Formas solidarias que tem expressão econômica e política.
Em contraposição ao fenômeno da violência.
Cultura era para privilegiados, outros faziam outra coisa, eles fazem é cultura e outra coisa.
Revanche da cultura popular sobre a cultura de massa. Exerce qualidade de discurso dos debaixo, exaltação da vida do dia a dia.

Período tecnológico do homem está acabando. Começa o período demográfico. Os atores que vão mudar a história são os de baixo. Os continentes pobres sobre os ricos. Haverá explosões aqui e aí impossisseis de conter é preciso rompante porque senão o estado não houve a gente.

Religiões aguerridas como os muçulmanos com forte arcabouço intelectual e moral faz parte desses rompantes. Índia religião do conhecimento que usa em favor de seu desenvolvimento. China planejamento de estado com economia de mercado.

Devemos recusar a condição de subordinação que a divisão do trabalho atual nos condena.

Eduardo Galeano = jornalista uruguaio vamos ser caricatura triste do mundo de fora sistema de poder que nos convencem que não há coisa melhor que imitar os ecos das vozes estrangeiras.

Nos recusamos a pensar como nós mesmos, queremos pensar como europeus e americanos, ficamos atarantados, não sabemos como fazer um mundo novo a partir de nós próprios.

Câmera serve de salvo conduto.

Ambiente hostil, mobilidade relativa.

Por uma outra ética
Segmentação do código ético. Ética dos poderosos ≠ ética dos que não tem nada ≠ ética dos desesperados que tomam o caminho da violência.

Mudança tem tradição histórica e esta ganhando forma de ação eficaz e alguns de nós decide apóia-los porque a ética que está incapaz de atender aos interesses da maioria.
Sem endereço a pessoa não tem nada não é ninguém. Filho sem comida é uma vergonha.

Não é democracia, é capitalismo, a pessoa passa a valer o que tem. Pode cortar os serviços básicos? Sem-terra tratados como caso de polícia não impede que alguns intelectuais apóiem a causa deles.

Aline Sassarrara, cineasta do MST. As pessoas acreditam que só está acontecendo aquilo que vêem na televisão.

Feita a revolução nas escolas o povo a fará nas ruas (Florestan Fernandes)

Marca é uma representação da solidariedade.

Vulcão crepitando que não temos as antenas para perceber. Não dominamos as formas novas de solidariedade.

Classe media não quer direito quer privilegio. Pobres não tem direitos. Nunca houve cidadania neste país. As formas tradicionais de democracia não convencem os mais pobres. Movimentos populares buscam alternativa para uma GLOBALIZACAO SOLIDARIA.

Toda forma de organização é forma de constrangimento de comportamentos.

SÓ A PARTIR DO ESTADO É POSSÍVEL FAZER A NOVO GLOBALIZAÇAO.
NÃO ADIANTA ONGS E TERCEIRO SETOR. Não são abarcativas, não podem cuidar de todos do conjunto das pessoas que precisam de cuidado. Terceiro setor cuida melhor de certos setores e não de outros setores.

Comentários André Arruda:
Conseqüência da dinâmica da globalização sobre as populações marginalizadas, sob perspectiva política. Milton Santos prega a liberdade de pensar = não me filio a nenhum partido, nem a corrente ideológica. Dinâmica do momento histórico em que vivemos. Entrevista do filme foi em 2001 = auge do liberalismo. 2010 o estado nunca esteve tão presente. Potencial inclusivo e político do audiovisual em rede. Âmbito prolífero do processo. Comunidade indígena que com um laptop consegue denunciar desmatamento para grupos do mundo e consegue mobilizar gente para parar o processo. Tecnologias mais democratizadas do que eram antes. A lógica não é a mesma do mainstream. A idéia é potencializar forcas locais, não é intenção rivalizar com Hollywood. Formas muito própria de ser estar em sociedade. Algo de novo e interessante que precisamos observar. Forças contra-hegemönicas cultura de massa passa a não ser a única referencia, passa a ser mais uma força de referencia. Cultura é campo de disputa. Vida em sociedade é um campo de disputa de signos e símbolos. Para nós no presente, olhando para o passado, projetarmos o futuro que queremos.

quinta-feira, 4 de março de 2010

BIBLIOGRAFIA
Um toque de clássicos. Ed. UFMG [Durkheim, Marx, Weber] vários autores org.
Etapas do pensamento sociológico autor Raymond Aron.
Marx in Clássicos da política Francisco Weffort, Ed Atica vol 2.

Século XVIII
PRIMEIRA REVOLUCAO INDUSTRIAL
ILUMINISMO
ABSOLUTISMO

Século XIX – 1800
SEGUNDA REVOLUÇAO INDUSTRIAL indústria química, elétrica, de petróleo e de aço. navios de aço movidos a vapor, o desenvolvimento do avião, a produção em massa de bens de consumo, o enlatamento de comidas, refrigeração mecânica e outras técnicas de preservação e a invenção do telefone eletromagnético (Telegrafo, Eletricidade, motor a vapor)
Fordismo, taylorismo.
UNIFICAÇOES = Estado-nação = Itália / Alemanha
Nacionalismos = 1848 Primavera dos Povos.
Positivismo
Imperialismo (economia, política…)
Napoleão = 1870 III República
Neocolonialismo (Inglaterra, Alemanha, França, Japão, EUA, Bélgica e Holanda) na África e Ásia.
Pax Britânica 100 anos de paz (1815 = Congresso de Viena até 1914 = primeira guerra)
Movimentos sociais (cartismo, ludismo, socialismo, anarquismo, comunismo)
Determinismo geográfico de Friedrich Ratzel

Stempunks

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s